terça-feira, 20 de fevereiro de 2007

São José de Cupertino


Já contei sobre minha passagem por Florença, em dezembro de 1992, para fazer duas conferências no grupo de Marisa Dalla Chiara. O Dipartimento di Filosofia da Università degli Studj fica nos anexos a uma igreja barroca, no caminho para Bolonha, e me levaram para visitar todo o prédio. Na sala da congregação, um afresco (vejam a foto) que ninguém identificava. Olhei de perto: um milagre ultra-conhecido de San Giuseppe di Copertino, um santo estranhíssimo do século XVII.

Um garoto cai doente; levam San Giuseppe a seu quarto, para abençoá-lo. San Giuseppe entra em êxtase e voa, voa, voa — aparentemente com muitas testemunhas. Não foi, ou não teria sido, caso isolado.

Na foto: Maria Luisa Dalla Chiara, Decio Krause, yours truly, e, de suéter azul, o Cantini, um grande matemático. (A foto me pertence.)

2 comentários:

ALMARIADA disse...

Um santo mesmo muito estranho, de facto...! Soube que hoje é o dia dele e tenho estado a pesquisar a sua história. Foi assim que vim aqui parar. Obrigada por mais esta achega. Tudo de bom para si :)

JMN disse...

Santo estranhissimo eh um comentario interessante, para nao dizer ignorante. Digo ignorante sem querer ofender. A ignorancia eh a pior das faltas no ser humano.
Ninguem esta obrigado e nem nasce sabendo de tudoneste mundo, como se possivel fosse. Só que para alguem que parece ter instruçao(!) deveria poupar qq comentario deste tipo, mesmo sendo agnostico, dai mais ainda.